10 out 2019 quinta-feira 21:30
Sala Suggia
A Diáspora dos Sons Africanos
Banda Maravilha convida Tito Paris, Maya Cool, Nanutu, Orfeão Universitário do Porto e outros amigos
10 - A Diáspora dos Sons Africanos
  • Banda Maravilha convida Tito Paris, Maya Cool, Nanutu, Orfeão Universitário do Porto e outros amigos, para uma noite carregada de Semba e Kizomba.

    Na consagração dos seus respeitosos 26 anos de imponente história, a Banda Maravilha apresenta, na Casa da Música, um concerto onde expõe o seu legado, justificando o título de embaixadora Angolana do Semba.

    De entre os muitos amigos, cujas histórias se entrelaçam com a da banda detentora do “Prémio Nacional de Cultura e Artes” de 2005, atribuído pelo Governo de Angola, a Banda Maravilha convida Tito Paris, artista Cabo-Verdiano de renome internacional, também ele embaixador da Cabo-Verdiana Coladeira e do Semba.

    Maya Cool também convidado a participar neste concerto gravou o seu primeiro grande sucesso, intitulado "a Moringa" no ano de 1988 e foi em Portugal, que publicou o seu primeiro disco "lágrimas".

    Haverá ainda a participação especial do saxofonista Angolano Nanutu, artista com provas dadas internacionalmente, e também ele amigo de longa data da Banda, que irá envolver no calor e alegria do saxofone, o Semba e a Coladeira, numa homenagem à ligação histórica entre África e Portugal, e à Banda de maior influência de Angola.

    Irá estar presente para uma parceria musical e ligação entre os dois povos e os dois países o Orfeão Universitário do Porto (OUP) como uma organização dedicada à prossecução de valores musicais, culturais, académicos e beneméritos que, ao longo da sua história centenária lhe mereceram, entre outros, o reconhecimento da Cidade do Porto com a Medalha de Ouro de Mérito Artístico.

    Em 1997, a Banda Maravilha lança o seu primeiro álbum com o título Angola Maravilha, num dos maiores sucessos em vendas de discos em Angola. De seguida inicia uma tornee pelo mundo participando no Festival de Atlântida em Paris, no Festival da Baía das Gatas em Cabo-Verde e participa na Expo98 realizada em Lisboa. 

     Em 2001 e já com outra formação a banda lança o seu segundo álbum, este com o título Semba Luanda. 

    Neste CD foi retratado o Semba e as novas cadências rítmicas evidenciadas pela banda, e tem a participação do cantor e compositor angolano Paulo Flores e da cantora Afrikanita. 

    Neste momento a banda está a trabalhar na gravação do seu último álbum que se intitulará “Entre Kambas” e contará com a participação de vários músicos como Martinho da Vila do Brasil, Filipe Mukenga, Elias Diá Kimuezo, Irina Vasconcelos e Livongh de Angola. Alguns amigos que contribuíram ao longo de tantos anos para que a Banda Maravilha se transformasse num marco histórico da música e da cultura angolana.

     

    Comentários

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE